domingo, 2 de outubro de 2011

O Último Adeus'



Somente ela ainda encontrava-se ali com a última rosa pregada ao peito. A chuva misturava-se com suas lágrimas e o vácuo incitado pela perene nostalgia atormentava-a, fomentava-a. Se fosse franca consigo mesma diria que viveu de saudade e morrerá a seu gosto.
Tantas súplicas para que não fosses embora, contudo tu ias sempre com aquele meio sorriso, metade seu, metade meu, sem nunca olhar pra trás. E enquanto o esperava a promessa de sua volta a aquecia nas noites vazias.
Hoje, em um dia chuvoso de outubro tu segues para jamais voltar e nada poderá mudar a desventura que foi as nossas vidas, não, a minha, somente a minha, que agora se encerra junto contigo.
Então ela abaixa a cabeça e silenciosamente fala: - Tu encontraste o que tanto buscavas? Ah, querido, eu busquei o que nunca tive... VOCÊ.
Em um movimento doloroso ela arranca a rosa do peito como se arrancasse a alma e  deposita-a no túmulo frio. Ainda podia vê-lo inerte, os pequenos olhos pregados em seu sono profundo - Dorme meu amor, prometo-te retornar.
O último adeus ecoa no cemitério vazio, e ela vai-se embora com rosto mascarado, contorcido pela dor. Será, a partir de agora, artista da própria vida... apenas brincando de ser feliz.  

Sem que ela pudesse ver, ele apanhou suas mãos e saíram de mãos dadas rumo à casa vazia. Ele cumpriu a promessa, no entanto mais uma vez seguiu...dessa vez rumo ao paraíso, ela sabia. 

4 comentários:

  1. Essa atmosfera melancólica é envolvente.
    O que mais podemos fazer, além de brincarmos de ser felizes até a hora de nós próprios irmos ao paraíso?
    A saudade dói até que esse dia chegue, mas o que é uma vida doída comparada à eternidade de um lugar mágico?

    Ótima semana! Até!

    ResponderExcluir
  2. A dor de uma separação só conhece quem já teve. Linda sua poesia, nos toca e comove, pois nos leva a nós mesmos e as nossas próprias perdas. O que nos resta é a esperança que vamos nos unir novamente depois de algum tempo. E a vida tem que continuar a dor se transforma em saudade e fica mais leve. Assim podemos continuar nossa jornada. Imensos beijos em seu coração. Muitá fé e paz. Bjão

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada, Gardino.
    Grande beijo.
    =*

    ResponderExcluir
  4. Lindiiiissimo texto! Não há como escapar de sentir essa dor qdo alguém se vai (principalmente qdo é levando pela pela morte...) e de fato a melhor alternativa ainda é brincar de ser feliz! Gostei (apesar de triste, me fez refletir... e eu gosto de textos reflexivos pq sempre se aprende com algo que te faz refletir, pensar...).

    Parabéns, sensibilidade digna de elogios e reconhecimento! ;)
    Bjss

    ResponderExcluir